0
0
0
s2smodern


Em meio a homenagens e experiências inovadoras do mundo do espetáculo, o FIAC (Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia) deu a largada aos dez dias de apresentações, oficinas e debates que movimentaram a capital baiana. Foram 53 apresentações distribuídas pelos 11 teatros baianos envolvidos na realização do festival, que, no segundo ano de realização, foi marcado pela forte presença popular.
A cerimônia de abertura, realizada dia 23, no TCA (Teatro Castro Alves), contou com a participação de grande número de atores, diretores e amantes do teatro, que encheram os 1500 assentos do local para acompanhar o evento. No palco, a coordenação do FIAC e parte da equipe agradeceram aos braços fortes e mentes brilhantes que fazem o festival acontecer.
Mas o evento de estréia do FIAC Bahia 2009 também projetou muitas perspectivas para 2010. Ana Zalcbergas, da Caixa Econômica Federal, confirmou o patrocínio para o evento no próximo ano, e Marcelo Veras, diretor da FAPEX, lançou o Prêmio FAPEX de Teatro! Antes mesmo do ator Michel Melamed começar a peça “Regurgitofagia”, que marcou a abertura do festival, o FIAC Bahia também prestou homenagem ao ator Harildo Deda.
Monstro sagrado do teatro baiano, o professor, recém aposentado da Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia, se emocionou com os aplausos que recebeu ao ser chamado ao tablado e soltou um inesperado “Deu branco!” diante do TCA lotado, que riu à beça. “Ator não sabe falar, só sabe dizer o texto dos outros – e de óculos!” completou Harildo, colocando óculos para ler sua fala, que incluiu um texto de Shakespeare e um trecho bíblico.
Criado em 2008, através do Núcleo Internacional de Festivais de Artes Cênicas, o FIAC cresceu nesta edição. Este ano, contou com 27 espetáculos (entre nacionais e internacionais) e oito oficinas. “Regurgitofagia”, que utilizou sensores de captação de sons que se revertiam em impulsos elétricos recebidos pelo ator em cena, marcou a abertura do festival, projetando para todos a proposta levada pelos organizadores para o evento de 2009.
“Este ano, estamos dando destaque para a estética. Queremos mostrar e discutir as propostas de como estão sendo feitos os espetáculos atualmente, sempre focado na valorização do jogo do ator”, explicou um dos organizadores do FIAC, o diretor de teatro baiano Felipe Assis. Segundo ele, os espetáculos apresentados nas mostras deste ano não tinham o intuito de causar a ilusão no espectador. “O jogo da ilusão é rompido nesse formato que estamos valorizando e discutindo este ano. Assim, trouxemos espetáculos como “In on It” e “Rainhas”, que têm o caráter de apresentar uma dramaturgia de metalinguagem”, detalhou.
As apresentações foram marcadas pela forte presença popular. “Assisti a todos os espetáculos que pude. Muito interessante o acesso a montagens boas e de vários lugares diferentes sendo apresentadas para o público baiano”, afirmou a cantora e atriz Fernanda Fachinetti.

Participantes do FIAC Bahia 2009 dão o seu depoimento sobre o festival!

“É gigante a importância do FIAC. Sinto que tem uma direção, mobiliza a cidade... Tem esse intercâmbio, esse trânsito, essa troca maravilhosa que é muito importante. É um festival com muito axé!”
Vera Holtz, diretora de O Estrangeiro

“Ótimo, maravilhoso, genial!”
Trinidad González, do grupo Teatro
em el Blanco

“Todo festival é bom, mas um bem feito é ainda melhor.”
Guilherme Leme, ator de O Estrangeiro

“Fazer um festival não é só juntar peças de teatro. Um festival tem que ter alma, cara, digitais, identidade. O FIAC já nasceu com alma e conseguiu fazer a primeira parte do negócio: juntou um bom número das peças de teatro mais comentadas no panorama brasileiro. Os quatro dias que passamos na Bahia não poderiam ter sido melhores e o que mais assusta é que esta é só a segunda edição! Parabéns é pouco: o FIAC está
acima de qualquer expectativa.”
Rodrigo Nogueira, diretor e ator de
Madrigal em Processo

“O FIAC é uma experiência excitante sobre como é possível a arte e os artistas recriarem a relação entre o público e a cidade de Salvador.”
Marcelo Rezende, jornalista e
curador do Lounge FIAC Oi Futuro

“Foi uma experiência de aprendizado.
Aprendi muito com os espetáculos e
principalmente com o público. Tive muitas surpresas – as oficinas foram ótimas – e fico muito contente de ter participado. Super bem organizado o FIAC. eu só tenho a agradecer.”
Célio Amino, de Além da Mágica

“O FIAC é muito bem organizado. As pessoas que trabalham lá cuidam de cada detalhe para fazer com que o festival seja uma boa experiência. A seleção dos grupos foi muito boa e de muito bom gosto. O Ponto de Encontro no Barril, nem se fala: quando um ponto de encontro não funciona, perdemos essa parte incrível que é a de conhecer o público e os artistas.”Jorge Eduardo Becker, do grupo - Teatro em el Blanco

“Eu achei maravilhoso. É um festival de altíssimo nível. Os ingressos são baratos e a programação é ótima. Estou orgulhoso de Salvador. A cidade merece isso.”
Wagner Moura, ator

“Gostei muito do FIAC! Fui muito bem recebida aqui. Fiquei impressionada com a organização do festival e com a qualidade dos espetáculos.” Vanise Carneiro, coordenadora de produção do festival Porto Alegre em Cena

Feto abre espaço para inserção de novos atores

Um festival criado com o objetivo de abrir espaço para jovens atores e diretores de todo o país. Assim surgiu, há dez anos, o Feto (Festival Estudantil de Teatro), realizado em Belo Horizonte. Iniciado no dia 18 de outubro, o festival tem programação até 10 de novembro e festa de encerramento marcada para o dia 20. A programação deste ano incluiu a apresentação de 16 espetáculos, divididos em duas categorias: escolas de teatro e escolas convencionais, realização de seis oficinas, e muita mobilização cultural.
“Chegamos à 9ª edição com um novo objetivo: fortalecer a rede de relacionamentos entre grupos estudantis de todo o Brasil. Para isso, o festival utiliza ferramentas disponíveis na internet para criar um ambiente de interação, visando estreitar o diálogo entre estudantes de diferentes Estados do País”, explica a organizadora e também idealizadora do festival, Barbara Bof.
Seguindo a tendência de apostar nas redes sociais, além do novo site – que agora abriga um blog e amplia seus canais de relacionamento – o Feto também está conectado ao Twitter, ao Orkut, ao Flickr e ao YouTube. ”Esses canais serão alimentados com entrevistas, depoimentos, enquetes, promoções e reportagens ao longo de todas as etapas do festival. A intenção é que os próprios participantes e interessados no evento pudessem produzir conteúdo de maneira colaborativa”, detalhou.
Este ano, as inscrições para participar do Feto 2009 chegaram de norte a sul do País. A banca selecionou 16 espetáculos, oito na categoria Teatro na Escola – destinada a estudantes de escolas de ensinos fundamental, médio ou graduação – e oito na categoria Escola de Teatro – voltada para estudantes de instituições de artes cênicas. Ao todo, foram selecionados 220 estudantes da capital e do interior de Minas Gerais, do Rio de Janeiro, de São Paulo e do Maranhão.